São Paulo, 22 de maio – A Abeetrans reuniu na segunda-feira, em São Paulo, as empresas associadas que estão no PNCV (Plano Nacional de Controle de Velocidade) para avaliar o impacto da paralisação do controle eletrônico de velocidade nas estradas federais.

De acordo com o presidente Silvio Médici, além dos problemas contratuais gerados pela paralisação, as rodovias federais já começaram a sentir a falta de fiscalização e isso afetará a segurança.

“A Abeetrans continua empenhada em oferecer soluções tecnológicas para aumentar a segurança nos deslocamentos”, afirmou Médici.