Diretor do Observatório prega a união das entidades em prol de uma agenda comum de segurança viária

O diretor de Planejamento Estratégicos do Observatório Nacional de Segurança Viária, general Jamil Megid Júnior, visitou a sede da Abeetrans durante essa semana. Por mais de três horas, o presidente executivo, Silvio Médici, a responsável pela área de Relacionamento Institucional, Daniela Gurgel e o Superintendente da ABNT CB16 (Comitê Brasileiro de Transportes e Tráfego) e diretor industrial da Abeetrans, Hélio Moreira, conversaram com o general sobre diversos assuntos e possibilidades de parceria.

A reunião foi solicitada pelo general no intuito de estreitar os laços de cooperação, fortalecer os projetos e programas que ambas entidades desenvolvem, como “Rodovias Que Perdoam” e ampliar a agenda de trabalho para melhorar a condição do mercado, a infraestrutura rodoviária do país e a segurança viária.

Silvio fez uma breve apresentação da Abeetrans, apresentando os últimos programas desenvolvidos pela maioria das empresas associadas, pontuando os atuais gargalos de trabalho e também o relacionamento com os órgãos públicos envolvidos. Mostrou também como estão caminhando alguns projetos como PNCV, PNP e BR Legal, e como a Associação está conduzindo para minimizar os impactos da pandemia, junto as empresas do setor.

 

Pesagem em movimento e parceria com a ABNT

Entre os assuntos discutidos na reunião foi a recente parceria firmada entre a ABEETRANS e a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), passado a Abeetrans ser a entidade mantenedora do CB-16 (Comitê Brasileiro de Transportes e Tráfego), daquele importante órgão regulador do país. Silvio explicou que o primeiro desafio foi a criação da Comissão de Estudos sobre a pesagem de veículos em movimento,  e como estão as primeiras discussões acerca do tema dentro do CB-16.

Hélio explicou a questão da adoção da norma ISO para esse tipo de procedimento e fez considerações sobre o que regula e o que esclarece todas as dúvidas acerca do tema normalização e  operacionalização.

Rodovias que perdoam

General Megid apresentou a Abeetrans o relatório final do estudo “Rodovias que Perdoam”, que será entregue ao Ministério da Infraestrutura, na próxima 4ª feira, dia 10.03, num seminário online com todos os órgãos, empresas e entidades envolvidas.

Nesse estudo, a parceria com as empresas que formam a Abeetrans será essencial para a continuidade do trabalho, por meio de projetos pilotos e regulamentação de dispositivos que devem ser adotados a partir de agora e utilizados pelas empresas construtoras de rodovias país afora.

Também foram pontuadas propostas de mudanças nos editais de concessão das rodovias no país, que devem contemplar, a partir da adoção das metas definidas pelo estudo “Rodovias que perdoam”, um anexo dedicado a segurança viária em todas as fases da concessão: supervisão, fiscalização e auditoria.

Para o general Medig, “a reunião foi muito boa para conhecer as pessoas que estão à frente da Abeetrans, entender claramente os objetivos e, claro, uma ampliação na atual cooperação que já existe entre a associação e o Observatório”.

Silvio concluiu dizendo da satisfação da vista,  e que ambas entidades têm muita sinergia, muitos temas importantes a serem desenvolvidos,  e o encontro abriu ainda mais esse leque de opções de trabalhos. “Vamos ver onde podemos nos ajudar. A ideia de um laboratório para testar as possibilidades elencadas nas metas do projeto Rodovias que Perdoam é uma meta objetiva que podemos perseguir. Identificar um ponto crítico em uma rodovia e implementar um projeto completo de segurança viária, será um grande desafio”. Para Silvio, o ano de 2021 será de desafios, para definir as ações objetivas para melhorar a segurança viária do país, e estamos prontos para colaborar.